Confira as 12 melhores iscas para peixes de água salgada

peixes de água salgada

Para os apaixonados pelo esporte, não há nada melhor do que a sensação de concluir uma boa pescaria no mar. O balanço positivo certamente depende de uma série de fatores, e dentre eles está a escolha adequada das iscas para peixes de água salgada.

A pescaria no mar tem suas particularidades, e algumas iscas são mais eficientes que outras. Por sorte, há uma série de itens naturais e artificiais que podem render ótimos resultados.

No post de hoje, indicaremos doze iscas para fisgar muitos brutos na água salgada. Vamos lá? 

Iscas naturais

Também conhecidas como iscas vivas, são aqueles tipos feitos de material orgânico. Para a pesca em água salgada, geralmente são utilizados pequenos peixes ou outros animais que habitam a praia. Confira algumas opções:

1. Camarão 

Muito valorizado pelos pescadores experientes, é considerado uma das melhores iscas para peixes de água salgada, já que faz parte da cadeia alimentar da fauna oceânica e, naturalmente, atrai muitos peixes.

O camarão pode ser utilizado tanto vivo quanto morto. No primeiro caso, é indicado para a pescaria em locais com profundidade inferior a 15 metros e próximo a estruturas submersas.

Dica importante: é comum que os camarões do próprio mar onde se está pescando sejam mais eficazes em atrair peixes. Por isso, quando for pescar em água salgada, compre essas iscas em um local próximo.

Sempre que for pescar utilizando camarão, escolha iscas de locais próximos. Foto: Ellen Hughes/Unsplash

Já para utilizá-lo morto, mantenha congelado, sem cabeça e com as cascas. Nesse caso, a isca servirá melhor para peixes mais próximos da superfície.

Um segredo para pescar mais peixes é esfregar o camarão na linha de pesca, liberando o cheiro característico do animal e, consequentemente, atraindo mais predadores.

2. Lula

Conhecida pela praticidade, já que é fácil encontrar em qualquer peixaria, a lula agrega outras vantagens: dificilmente se solta do anzol e é bastante eficiente em pescas de praia.

Assim como o camarão, o ideal é que as iscas permaneçam congeladas dentro de sacos plásticos enquanto não forem utilizadas.

Para utilizar essa isca natural, retire a “pena” de suas costas (uma cartilagem rígida que armazena sua tinta) e a parte inferior, com os tentáculos. Você pode fazer isso com as mãos, sem o auxílio de faca.

Corte a parte superior em anéis finos (cerca de 0,5 centímetro) e, em seguida, transforme-os em tiras. Prenda no anzol fazendo um trançado e deixe um dedo de sobra para baixo.

3. Sardinha

Versáteis, práticas e eficientes, as sardinhas também despontam como uma das melhores iscas para peixes de água salgada. Facilmente compradas em qualquer peixaria, tal qual a lula, são ideais para quem não tem muito tempo para preparar a isca: fica à critério do pescador utilizar apenas a cabeça, o rabo ou o peixe inteiro.

Outra opção é cortar pequenas tiras do peixe para que ele renda por muitas pescarias. Nesse caso, será necessário amarrá-lo no anzol com uma linha de elastricot, para que ele não se solte durante o arremesso.

As sardinhas costumam ser eficientes para capturar inúmeras espécies, mas principalmente carapicu, cocorocas, peixes-espadas e anchovas.

4. Minhoca de praia

Muito embora não seja unanimidade entre os pescadores, a minhoca de praia pode ser muito eficiente como isca, principalmente para peixes de água salgada, uma vez que causa reação semelhante à do camarão e da sardinha.

Esta isca, porém, requer um cuidado maior: como são muito frágeis, se desfazendo com facilidade, o ideal é acrescentar um pouco de fubá às minhocas no momento de utilizá-las, conferindo mais consistência.

5. Tatuíra

Também conhecidos como tatuí, são aqueles crustáceos que habitam a beira das praias e se afundam na areia quando as ondas batem. São utilizados principalmente na pesca de pampos.

Uma das opções para pescar com tatuíra é utilizá-la viva, atraindo os peixes por meio do seu movimento. Nesse caso, passe o anzol pela carapaça até que fique à mostra, para que o peixe seja bem fisgado.

Para iscá-la morta, retire a casca de sua parte externa e reforce a fixação com elastricot. As tatuíras ficarão mais moles e devem soltar suas entranhas e ovas, tornando-se tentadoras para os bocudos.

6. Corrupto

Trata-se de outra espécie que se afunda na areia das praias. Para extrair esses bichinhos, basta localizar os furinhos nos locais em que a onda bate e fincar um cano de PVC. 

É comum que se utilize o corrupto vivo. Como é um animal frágil, é necessário amarrá-lo com elastricot para que não se solte do anzol. Lembre-se de deixar a ponta aparecendo para que a fisga funcione.

7. Sarnambi

Mais um exemplo de isca que pode ser encontrada na própria praia. Os sarnambis são pequenas conchas que ficam na beira do mar, e ao abri-las você encontrará um molusco muito apetitoso para diversas espécies de peixe.

Iscar esse animalzinho é bastante simples: espete-o com o anzol e faça um trançado, passando pelo menos três vezes pela ponta. Por fim, passe o elastricot na parte superior, fixando bem.

Lembre-se de deixar uma pontinha do corpo do sarnambi para fora do anzol, para que possa balançar dentro da água e chamar a atenção dos peixes.

Utilize o elastricot para fixar o sarnambi no anzol.

8. Siri

Para encontrar siris, é preciso ir à praia pela manhã, quando esses crustáceos são empurrados pela maré. Suas perninhas se movimentam conforme as ondas batem, atraindo a atenção de muitos brutos.

Assim como as iscas para peixe de água salgada anteriores, o siri tem um corpo mole, e é preciso fixá-lo ao anzol com elastricot. Não se esqueça de tirar a casca, pois ela é muito dura e pode atrapalhar o peixe durante a fisgada.

Iscas artificiais

Ao contrário das naturais, são feitas sinteticamente, simulando animais aquáticos para atrair a atenção dos bocudos. Separamos algumas dicas de iscas artificiais que rendem bons resultados ao pescador. Confira!

9. JumpingJig

A JumpingJip é assim chamada em função de sua característica de “pular” aleatória ou erraticamente dentro d’água, simulando um ser vivo e chamando a atenção dos predadores.

É muito utilizada na pesca vertical, em práticas de profundidade variada (a partir de 10 metros). A isca é usualmente moldada em aço ou em chumbo e se mostra bastante eficiente na pescaria de água salgada.

10. Shads

À semelhança da JumpingJigs, Shads (em português, sável, um tipo de peixe marinho da família dos clupeídeos) são peixes artificiais, feitos de silicone, que têm os mais variados tamanhos.

Em função de sua variedade, são utilizados para diversos propósitos: da pesca de pequenos peixes à captura de espécies de maior porte. Em algumas ocasiões, como a pesca de traíras, podem agregar volume à isca, favorecendo a fisgada.

11. Crystal Minnow

Com formato côncavo, esse tipo de isca tem um acabamento com boa reflexão de luz, e é recheada com esferas de aço, produzindo brilho e ruído capazes de atrair muitos brutos.

Sua barbela contribui para um movimento natural e saltitante em zigue-zague, bem parecido com o de pequenos peixes.

12. Shrimp Dancer

Uma alternativa para a pescaria com camarão fresco é utilizar iscas Shrimp Dancer. São réplicas do animal feitas de material sintético, e que podem durar por muito tempo, ajudando o pescador a turbinar a pesca.

O Shrimp Dancer é um tipo de isca artificial que imita a aparência do camarão.

Seu nome faz referência ao movimento que faz debaixo da água, se balançando constantemente e mexendo as patinhas, se tornando apetitosa e irresistível para os predadores.

De acordo com as particularidades do ambiente e da pescaria, as iscas para peixes que conferirão mais eficiência à prática podem variar. É importante verificar os detalhes da programação de pesca e, a partir disso, optar pela isca mais adequada. Sucesso assegurado!

Gostou das dicas? Quer continuar recebendo conteúdo exclusivo para aprimorar sua pescaria? Assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

3 comments

    1. Muito obrigado, Elvinio! Ficamos felizes que tenha gostado.

      Continue acompanhando nosso blog, toda semana temos novas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegação