Por mais experiente que você seja, sempre estará sujeito a acidentes na pesca. Há uma série de fatores relacionados ao clima, aos equipamentos, ao local e aos peixes que podem ocasionar ferimentos ou prejudicar sua saúde.

Para ajudar você a evitar esses acidentes, fizemos uma lista com sete dicas muito importantes a tomar. Vamos conferir?

1. Tenha respeito pelo meio-ambiente

A primeira e principal regra para um pescador esportivo é ter respeito pela natureza. Ao lembrar-se da importância que o meio-ambiente tem para a pesca, você diminui consideravelmente as chances de se acidentar.

Isso vai desde conhecer o local em que você irá pescar a escolher equipamentos que não causem dano aos peixes, ou até tomar cuidado na hora de embarcá-los e devolvê-los à água. 

2. Tome cuidado ao tirar o peixe da água

O momento de tirar o peixe da água, seja para embarcá-lo ou trazê-lo para a margem, costuma ser um dos que mais causa acidentes. Nesse caso, preste bastante atenção para que nada aconteça.

Repare bem no anzol, pois ele pode se soltar e, com o impulso, ferir seus braços, tronco ou rosto. Sempre que for retirá-lo do peixe, utilize um alicate e faça movimentos cuidadosos.

Tome cuidado ao retirar o peixe da água para não se ferir com o anzol.

Além disso, preste atenção ao peixe. Ao ser fisgado, é comum que o animal fique estressado, e muitas vezes ele pode ferí-lo com a cabeça, rabo, barbatanas e, em alguns casos, espinhos. O ideal é segurá-lo com um alicate, mas, se for pegá-lo nas mãos, tenha muito cuidado e certifique-se de que está bem imobilizado.

O momento de tirar fotos também pode ser perigoso. Não segure o peixe muito próximo à cabeça, e se for um exemplar muito grande, se agache e apoie o animal nas pernas. Evite passá-lo de mão em mão, pois, além de fazer mal à sua saúde, ele ficará cada vez mais estressado e agressivo.

No caso das espécies de rio, devolva-os com cuidado, no sentido da correnteza e segurando-os debaixo da água por alguns segundos. No mar, é recomendado jogar os peixes do barco, pois eles usam o impulso para continuarem nadando.

3. Conheça as espécies de peixes

Cada espécie de peixe tem suas particularidades: algumas possuem dentes (como pacu, piau, traíra e cachorra), outras, espinhos (como o mandi), e algumas têm comportamento agressivo (como matrinxã, dourado e tambaqui). 

Levar uma mordida de traíra ou uma espinhada de mandi pode estragar a pescaria e causar ferimentos graves. Então, é essencial conhecer as espécies disponíveis no local em que você está pescando e as características específicas de cada uma, ou você pode ser pego de surpresa.

4. Cuidado com o local

Outro fator que pode ocasionar muitos acidentes de pesca é o local. Não é incomum ver pescadores que vão se aventurar em novos lugares e acabam sofrendo com a correnteza das águas, desbarrancamentos e animais peçonhentos.

Sempre que for visitar um rio ou mar pela primeira vez, vá com um guia, seja uma pessoa com experiência ou um profissional contratado. Ele poderá apontar os locais mais seguros e diminuir o risco de percalços. 

5. Organize seus pertences

Dentre os equipamentos de um pescador, há muitos objetos perfurantes e cortantes, o que podem causar acidentes com anzol, como faca e alicate. Por isso, é essencial que você tenha tudo bem organizado em maletas ou caixas.

Lembre-se: sempre que tirar algum desses itens, devolva-o ao lugar indicado. Criando esse hábito, você não terá que se preocupar. 

Organize seus pertences para evitar acidentes com objetos perfurantes e cortantes.

6. Tome cuidado com a postura

Outros fatores que podem causar acidentes de pesca são o posicionamento e a postura incorretas. Muitos pescadores sentam de maneira torta, ou ficam encurvados, ocasionando lesões nos nervos, músculos e na coluna.

Sempre que for sair para a pesca, reserve alguns minutinhos para fazer alongamentos, esticando as mãos, os braços, as pernas e o pescoço. De tempos em tempos, levante e dê alguns passos para estimular a circulação.

Por fim, cuide com a maneira de sentar, preferindo sempre cadeiras com assento. Na hora de trabalhar o peixe, não faça muito esforço com a coluna, distribuindo a ação entre os braços e ombros.

7. Vista-se adequadamente

Durante um dia de pesca, o Sol pode causar queimaduras graves, levando à insolação, febre e náuseas. Além disso, a variação na temperatura corporal pode contribuir para quadros de hipotermia, bem como de doenças pulmonares e imunológicas.

Para evitar esses acidentes de pesca, a escolha de roupas de qualidade é mais um fator importante. Em primeiro lugar, é imprescindível que sejam feitas de um tecido térmico como o dry fit, que ajuda a resfriar o corpo, porém mantendo a temperatura constante.

Também é recomendado que a camisa tenha proteção contra os raios ultravioletas, responsáveis por boa parte dos problemas causados pelo Sol. 

Na Quisty, você encontra as roupas para pesca em tecido dry fit e com proteção UV +50 capazes de proteger o pescador. Os modelos são exclusivos e personalizáveis. Confira clicando no banner abaixo!