Afinal, quais as melhores iscas naturais e como utilizar?

melhores iscas naturais

Quais as melhores iscas naturais? A verdade é que cada uma delas apresenta as suas particularidades, funções e vantagens ou desvantagens. Além disso, a espécie de peixe e o tipo de ambiente também devem ser levados em conta na hora de fazer essa escolha.

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre as iscas naturais, dando dicas práticas para que você possa escolher a melhor opção para cada ocasião. Vem com a gente!

O que são iscas naturais?

As iscas naturais são compostas, de modo geral, por matéria orgânica e perecível, que pode ser de origem animal, vegetal ou derivados como ração, massa e alimentos industrializados. 

Ao contrário das artificiais, elas atiçam o peixe não somente pelo movimento, mas também pela coloração, pelo cheiro e pelo sabor. Cada espécie dá mais atenção a um desses fatores.

Para que você entenda melhor, separamos as iscas naturais em categorias:

  • peixes: sardinha, lambari, tambiú, tilápia, manjuba;
  • crustáceos e moluscos: lula, siri, camarão, sarnambi, lesma;
  • carne e miúdos: filé de frango, miúdos de boi, porco e frango;
  • anelídeos: minhoca, minhocuçu;
  • legumes: milho azedo, pequenas frutas;
  • alimentos prontos: goiabada, pão, mortadela, queijo, salsicha;
  • massas, rações e pastilhas

Quais são as melhores iscas naturais para cada caso?

Dependendo da superfície onde a pesca será realizada, há aquelas mais indicadas.

O minhocuçu é a isca natural mais utilizada na pesca de água doce, até por sua facilidade de coleta e transporte, além de atrair a maioria dos peixes. As massas também entram aqui, bem como as iscas de moscas, mais voltadas para as trutas.

Caso você ainda não conheça, isca de mosca ou pesca com mosca termo derivado do fly fishing, uma modalidade em que o pescador faz suas próprias iscas usando materiais como pelos e penas. Hoje, muitos elementos sintéticos não se encaixam com iscas naturais pode se pescar qualquer tipo de peixe predador.

Ao falarmos de pesca marinha, os camarões são praticamente uma unanimidade.

Não há problema em utilizá-los tanto vivos quanto mortos como isca em águas salgadas. Outra característica que o coloca como o campeão nessa modalidade de pesca é o fato de atrair quase todas as espécies de peixes marinhos.

melhores iscas naturais quais são as melhores iscas naturais
Os camarões são fáceis de utilizar e atraem quase todo tipo de peixe.

Preparar uma isca é mais simples do que se imagina. Por exemplo, as muito utilizadas massas feitas de trigo podem ser cruas ou assadas, como o pão. Um fator mais importante é o acondicionamento e o transporte das iscas naturais. 

A partir dessas características, fizemos um guia rápido com a isca certa para cada tipo de peixe, de acordo com seu comportamento:

  • tilápia: minhocas, guabi (ração de peixe), massas, milho, queijo, tenébrios;
  • carpa: massas variadas de aroma doce (como maracujá, amendoim, erva-doce, leite condensado, coco);
  • pacu/tambaqui/tambacu: salsicha, mortadela, queijo, pão, minhoca, minhocuçu, goiabada, pequenas tilápias e frutinhos.
  • traíra: fígado de boi e de galinha, pequenas tilápias e lambaris;
  • pirarara: manjubas, lambaris, sardinhas, tuviras, cabeça e guelra de tilápia, coração de boi, coração e fígado de galinha, salsicha e queijo;
  • piapara/piau: milho, pequenos frutos, coquinho;
  • cachara/pintado: salsicha e também minhoca, minhocuçu, tuviras e tilápias.

Dicas de utilização de iscas naturais

Todo bom pescador sabe que não é a isca que faz a pesca. Além de escolher o tipo certo, é importante seguir alguns procedimentos de utilização para ter melhores resultados. Confira alguns deles abaixo:

Coloque a isca no anzol de maneira correta

Tão importante quanto conhecer as águas do local escolhido para a pesca é saber selecionar o melhor tamanho de isca para o peixe pretendido. Uma isca muito grande não funcionará para um peixe pequeno. Além disso, é importante conhecer o correto posicionamento no anzol.

A parte pontiaguda nunca deve estar totalmente coberta, senão a fisgada será frustrada. A maneira certa é deixar o anzol parcialmente coberto, com partes reflexivas bem aparentes, e a isca, bem presa. 

melhores iscas naturais coloque a isca no anzol de maneira correta

Alguns tipos de isca não têm densidade suficiente para serem fixados diretamente ao anzol, e podem se soltar com facilidade durante o arremesso, ao caírem na água ou até ao serem mordiscados pelos peixes. Nesse caso, existe um acessório para auxiliar, que é um fio elástico denominado elastricot. 

Utilize o elastricot em iscas como corrupto, tatuíra e sarnambi. Basta dar cerca de dez voltas ao redor do anzol iscado.

Tenha mais de uma isca à disposição

Você certamente já pescou em dias em que o peixe estava manhoso e não mordia o anzol de jeito nenhum. Isso acontece, pois, mesmo que algumas espécies sejam atraídas por determinados tipos de iscas, há variações de acordo com outras condições, como o clima, a temperatura, a cristalinidade da água e a luminosidade, entre outros.

Por isso, nunca vá pescar dependendo de um único tipo de isca. O ideal é ter pelo menos três ou quatro opções à sua disposição e ir trocando de tempos em tempos, de acordo com a vontade do peixe.

Trabalhe a isca

Muitos pescadores preferem utilizar as iscas artificiais por elas serem feitas para imitar o nado dos peixes. Quando se utiliza as naturais, você não tem esse fator a seu favor, por isso é importante saber trabalhá-las.

Uma dica é utilizar sistemas simples ou chumbadas, para que a isca fique suspensa e se movimente com a água. Mesmo assim, use a carretilha ou molinete para dar toque na linha e facilitar esse movimento. 

Armazene as iscas corretamente

As melhores iscas naturais exigem cuidados na hora de serem levadas para a pescaria. Em alguns casos, é preciso dar atenção ao ambiente em que serão armazenadas, ou podem acabar perdendo a eficácia.

Os pequenos peixes, crustáceos e animais marinhos devem ser mantidos em uma caixa térmica com água, para que ainda estejam vivos na hora de iscar. Já para os moluscos terrestres e as minhocas, faça um viveiro com terra e furos. Cuidado para que o ambiente não esquente muito, ou eles começarão a morrer.

Resumindo: existem iscas naturais melhores que outras? Sim e não! De fato, algumas espécies de peixes atacam determinados elementos com mais facilidade, se o pescador não souber pescar.

Gostou desse conteúdo? Então, não perca tempo e assine nossa newsletter para receber novas dicas. Basta preencher o formulário abaixo!

16 comments

    1. Muito obrigado, José! Ficamos felizes que tenha gostado.

      Continue acompanhando nosso blog, toda semana temos novas dicas!

    1. Muito obrigado, Antonio Ficamos felizes que tenha gostado.

      Continue acompanhando nosso blog, toda semana temos novas dicas!

  1. Mt bom o post !!!
    Apenas senti falta de umas dicas sobre o curimbatá !!
    Quais as melhores iscas e forma de iscarmos tb assim como dica do tamanho mais indicado de anzol !!! Fico no aguardo , mais msm assim parabéns pela matéria 👏🏻👏🏻👏🏻

    1. Muito obrigado, Joel! Ficamos felizes que tenha gostado. Prometemos que, logo logo, teremos um conteúdo desse tema.

      Continue acompanhando nosso blog, toda semana temos novas dicas!

  2. Cara vcs da Quisty são incríveis a cada dia com melhores informações. E produtos. Parabéns a vcs eu só tenho a agradecer por ser cliente.

    1. Muito obrigado, Nilson! Ficamos felizes que tenha gostado.

      Continue acompanhando nosso blog, toda semana temos novas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *