A cabeça é a primeira parte do corpo do pescador que entra em contato direto com a luz solar. Horas de exposição aos raios ultravioletas sem a proteção correta podem castigar a saúde e acabar com pescaria, causando queimaduras, dores, náuseas, tontura, e outros sintomas.

Por isso, é essencial o uso de um bom chapéu de pesca. Hoje, há uma grande variedade de modelos, como bonés, buckets e chapéus de palha, que, além de proteger, podem contribuir para o visual do pescador.

A seguir, vamos abordar a importância desse item na sua vestimenta, ensinar como escolher o tipo de chapéu para você, e listar opções disponíveis no site da Quisty. Vamos conferir?

A importância do chapéu de pesca

A roupa do pescador é um equipamento tão importante quanto os utilizados para a captura dos peixes. Afinal, antes de conseguir uma boa fisgada, é preciso garantir a proteção da saúde e da pele.

De cima a baixo, a primeira parte do corpo a ficar vulnerável é justamente a cabeça. Em uma pescaria de horas, toda a parte superior está exposta ao efeito dos raios ultravioletas, que causam queimaduras, insolação, que por sua vez podem contribuir para o aparecimento de doenças como câncer de pele.

Além disso, o calor gerado pelo Sol pode ocasionar náuseas, mal-estar, pressão baixa e tontura, e a luminosidade na parte frontal do rosto prejudica a visão do pescador, atrapalhando na hora da fisgada.

Para proteger a cabeça de todas essas intempéries, o uso de um bom chapéu de pescador é imprescindível em uma pescaria saudável.

Como escolher chapéu de pesca

Antes de qualquer outro fator que possa influenciar sua escolha, é essencial que você opte por um chapéu de pescador com protetor solar. De nada vale usar proteção na cabeça se ela não for efetiva.

Um bom chapéu deve oferecer segurança contra os raios ultravioletas, que são os mais nocivos emitidos pelo Sol. O fator de proteção UV deve ser maior que 50, possibilitando que o pescador fique por um grande número de horas exposto a esse tipo de radiação.

Em seguida, é preciso escolher o modelo. Há dois principais tipos de proteção utilizados pelos pescadores: os chapéus, que têm uma aba que circula toda a cabeça, e os bonés, com a aba para frente.

Não há necessariamente um melhor que o outro. Um dos benefícios dos chapéus é que a aba faz uma sombra maior em volta da cabeça, o que, para algumas pessoas, é mais cômodo. Ao usar bonés, é recomendado que também se utilize uma máscara de pesca para proteger a região do pescoço e da nuca, que ficam mais vulneráveis. 

Chapéus

Dentre os modelos, uma tendência que tem feito muito sucesso, especialmente entre os pescadores de água salgada, é o chapéu de palha. Com um visual mais rústico, ele se destaca por sua aba, que contorna toda a região frontal, lateral e traseira da cabeça e do pescoço.

Ele também apresenta um cordão na região do pescoço, que evita que o chapéu saia voando com o vento, e facilita na hora de tirá-lo para fazer algo que o acessório possa atrapalhar, como iscar o anzol ou tirá-lo do peixe.

Outra opção é o chapéu bucket, também conhecido no Brasil como chapéu cata ovo. Feito de tecido, é flexível e se encaixa com mais facilidade à cabeça do pescador. Assim como o modelo anterior, possui um cordão na região do pescoço.

A aba é um pouco menor, medindo por volta de 9 centímetros, e o chapéu tem botões na parte lateral para prendê-la. 

Bonés

Há quem prefira o bom e velho boné. O melhor benefício desse acessório é o encaixe na cabeça, já que a cavidade é mais justa e há um ajuste na parte traseira para uma melhor modelagem. 

A principal diferença entre os modelos de boné de pesca está na aba, que pode ser reta ou curva. A escolha entre um ou outro trata-se de uma questão de estilo e preferência.

Lembre-se: a vestimenta de um pescador é tão importante quanto qualquer equipamento, e é essencial para uma prática esportiva saudável, começando pela escolha de um bom chapéu (ou boné) de pesca. 

Na Quisty, você encontra diferentes modelos de chapéus e bonés com proteção contra os raios ultravioleta. Quer conferir? Clique no banner abaixo!