Cada tipo de peixe exige técnicas diferentes para que sejam capturados, e para saber como pescar carpa cabeçuda também é necessária uma preparação específica. O grande peixe atrai muitos pescadores, que são recompensados quando conseguem capturar o animal.

No entanto, para conquistar esse prêmio é preciso ter muita paciência, já que é uma pescaria de espera e calma. A tranquilidade é quebrada quando o peixe, que chega a pesar mais de 50 quilos, fisga a isca.

Se você ficou interessado e quer receber algumas dicas sobre o que deve fazer para apanhar um exemplar de carpa cabeçuda, não deixe de conferir este post até o final.

1. Conheça a espécie

Todo pescador que quer saber como pescar carpa cabeçuda precisa conhecer mais sobre a espécie. Isso porque o habitat e os hábitos do peixe influenciam diretamente na maneira de capturá-lo.

Assim como outros tipos de carpa, a carpa cabeçuda é uma espécie natural da China, que se multiplicou rapidamente ao ser importada para águas brasileiras, já que cresce e se reproduz com muita facilidade.

Costumam habitar rios e lagos a 1 ou 2 metros de profundidade, sempre próximas à vegetação da margem. Preferem as águas em temperaturas por volta dos 25 graus. Nos pesqueiros também são uma espécie muito comum, principalmente por sua reprodução rápida.

Seus hábitos alimentares são curiosos: a carpa cabeçuda se alimenta de pequenas partículas na água, chamadas fitoplâncton e zooplâncton. Por essa razão, ela não ataca a isca, mas faz um movimento de sucção. Esse é o momento ideal para fisgá-la. 

Seu tamanho e peso podem variar muito. Há exemplares do peixe que podem chegar aos 40 quilos e 1 metro de comprimento. Em média, as carpas mais jovens ficam na faixa dos 8 quilos. 

A carpa cabeçuda é um peixe sugador que pode chegar a pesar 40 quilos.

2. Utilize os equipamentos certos

Como a carpa cabeçuda não ataca a isca, mas suga as partículas que se soltam da massa, e por isso, escolher o tipo de fisga é fundamental. O mais indicado é o chuveirinho, que apresenta vários anzóis e uma mola no meio.

A vara deve ter de 2,70 a 3,30 metros de comprimento para longos arremessos (15 a 25 libras) e devem suportar iscas de 60 a 120 gramas. Além disso, a escolha do molinete ou carretilha deve ter capacidade de 100 a 150 metros de linha de monofilamento de 0,35 a 0,40 milímetros de espessura.

Utilize uma bóia especial para carpa sem peso, mas que deve ser grande o suficiente para suportar a massa. O chuveirinho para pesca de carpa cabeçuda deve ficar entre 20 cm a até 1 metro de profundidade, mas faça testes para encontrar o ponto ideal. 

Quanto à chumbada, o uso depende da preferência do pescador. Há quem acredite que esse equipamento atrapalha no lançamento, porém a grande maioria dos carpeiros utiliza o chumbo para achar a altura ideal da fisga.

3. Use a isca certa

A isca usada para pesca de carpa cabeçuda é uma das partes mais importantes para capturar esse peixe, já que ele não fisga de primeira. Sendo assim, o mais recomendado é usar uma massa doce, que pode ser feita de mel e banana, para atrair o animal.

No entanto, não se esqueça que a massa deve ser esfarelenta, para criar um rastro de partículas, e firme ao mesmo tempo, para não se soltar do anzol. É possível fazer iscas para carpa cabeçuda caseiras ou, até mesmo, comprá-las as lojas especializadas.

Atualmente, para adocicar a massa, há muitos pescadores que utilizam misturas prontas como essência em pó de sorvete. É uma ótima opção, pois é possível alternar entre vários sabores se o peixe estiver muito manhoso.

Também é possível encontrar no mercado as pastilhas para pesca de carpa cabeçuda, que têm o tamanho exato do chuveirinho e já vêm saborizadas. São muito úteis e facilitam a vida de quem não pode gastar tempo preparando a massa.

4. Saiba como montar a bóia

A montagem da boia para fisgar carpa cabeçuda é muito importante e simples. Acompanhe o nosso passo a passo:

  • utilize o chumbo poita e passe na linha;
  • faça um nó de correr;
  • use uma miçanga que não seja maior que o nó de correr;
  • adicione a boia e uma outra miçanga;
  • coloque o anzol chuveirinho.

5. Capriche no arremesso

Não há como pescar carpa cabeçuda sem um bom arremesso. Isso porque é preciso atingir determinada distância em relação ao local da pescaria, e a massa presa ao chuveirinho é pesada.

Existem alguns segredos para fazer um arremesso preciso. O primeiro deles é deixar alguns centímetros de linha solta e sempre realizar o movimento de pêndulo, de trás dos ombros para a direção do lago. Após a isca tocar no lago, solte mais alguns centímetros para que ela possa correr.

A vara também pode ajudar. Prefira tamanhos entre 2,70 e 3,30 metros, que proporcionem um bom movimento de pêndulo. Evite itens maiores, pois eles podem prender nas árvores ao redor do lago, além de serem mais pesados.

6. Evite outros peixes

Ao pescar, é normal que outros peixes sejam atraídos pela isca. Com a carpa cabeçuda não é diferente: como a massa esfumaça na água, costuma atrair os olhares e até fisgar diferentes bocudos curiosos com a movimentação, especialmente as tilápias.

Não é possível eliminar completamente esse fator, mas com algumas técnicas você pode evitar bater outros peixes. A primeira delas é deixar a massa bem firme, assim, mesmo que os demais animais venham até sua isca, ela irá resistir até a chegada da carpa.

Outra dica é encontrar a altura certa. As tilápias costumam atacar mais na superfície que as carpas, então se elas estiverem sendo atraídas, arrume seu chuveirinho para que fique mais no fundo.

Lembre-se que é inevitável fisgar outros peixes, e isso faz parte da vida do pescador. Aproveite para se divertir e calibrar suas técnicas.

7. Aprenda a fisgar a carpa cabeçuda

Esse pescado não ataca a isca e nem morde, como já mencionamos. Por isso, quando perceber que a bóia está mexendo não fisgue de primeira: a boca da carpa cabeçuda não tem ossos, mas apenas cartilagem. 

Se você puxá-la com muita força, ela conseguirá fugir e você acabará cortando a boca do peixe. Além de ser ruim para a sua pescaria, isso machucará o animalzinho, algo que os pescadores esportivos 

O ideal é esperar que ela a bóia afunde e, quando puxar, não utilizar muita força. 

Quando sentir o peixe fisgando, deixe a linha esticar e comece o embate com seu peixe. Para facilitar, deixar a fricção mais aberta pode ajudar. Se você vencer o confronto, conte com o auxílio de um puçá para retirá-lo da água.

Com todo o equipamento organizado e as questões de segurança todas checadas, a experiência de pescar carpa cabeçuda é recompensadora. Capturar o peixe é um prêmio e tanto na pesca esportiva e motivo de orgulho entre os pescadores.

Tome cuidado com o momento da fisgada pois a boca da carpa cabeçuda é frágil.

8. Vista-se para a pescaria

E você, agora que sabe diversas dicas de como pescar carpa cabeçuda, está pronto para fisgá-las? Então não se esqueça de se vestir adequadamente para a sua pescaria!

Ao utilizar camisas feitas em tecido dry fit, você evita que seu corpo passe por um resfriamento rápido, já que essas roupas elimina, o suor e permitem a passagem de vento, controlando melhor a temperatura corporal.

Além disso, é imprescindível que a vestimenta do pescador tenha proteção contra os raios ultravioleta, que causam queimaduras graves, insolações e até náuseas e dores de cabeça. 

Na Quisty, você encontra modelos com estampas exclusivas e que podem ser personalizadas com seu nome e o da sua equipe de pesca. Quer conferir? Clique no banner abaixo!