Saber como pescar tilápia é fundamental para sua “carreira” de pescador. Afinal, essa espécie é uma das mais comuns do Brasil, e certamente você já deve ter se deparado com esse peixe em algum momento da sua jornada.

Mesmo sendo um animal muito procurado pela pesca artesanal, a tilápia também pode ser pescada de forma esportiva. Ela apresenta um tamanho razoável, assim como um bom desafio para o pescador.

Abaixo, nós falaremos como pescar esse peixe, que se tornou um dos mais importantes da aquicultura nacional. Equipamentos e técnicas de pesca de tilápia serão abordados mais à frente. 

Pronto para saber mais a respeito do assunto? Continue a sua leitura!

Conhecendo o habitat da tilápia

A tilápia é um peixe de água doce. Ela se encontra em águas com temperaturas mais elevadas e com correntezas de pouca força. No Brasil, não é difícil localizar essa espécie, e é bem provável que em sua região exista algum local com abundância desse animal. Isso se deve ao fato do clima brasileiro garantir a temperatura adequada para sua proliferação.

O estado de São Paulo, por exemplo, apresenta vários locais onde há uma grande concentração de tilápias, sobretudo em pesqueiros e em outros locais especializados.

Outro ponto que deve ser mencionado é que a tilápia normalmente prefere as regiões da costa de um rio ou da “borda” de um tanque — caso você esteja em um pesqueiro, desses que acabamos de citar.

Esse peixe se alimenta de algas e insetos durante o dia, e os locais que apresentam uma maior disponibilidade desses dois itens normalmente são os melhores candidatos a uma pesca bem-sucedida.

É comum que as tilápias fiquem nas bordas dos rios ou dos tanques dos pesqueiros.

Tamanho e peso da tilápia

Essa espécie pode possuir um tamanho razoável, e os animais mais avantajados, criados em seu habitat natural, podem chegar a pesar 6 quilos, mas isso não é tão comum.

Nos pesqueiros, as tilápias passam por dietas de engorda até chegarem no peso e tamanho ideais para serem pescadas. Com cerca de 6 meses, é comum que os animais estejam medindo por volta de 30 centímetros, e pesando 500 gramas.

Equipamentos necessários para pescar tilápia

Em relação a equipamentos, não são necessários materiais de altíssimo nível, e é muito comum observarmos pescadores com varas simples de bambu fisgando esse animal. Entretanto, esse tipo de vara costuma quebrar quando acabamos tendo a sorte de encontrar um exemplar mais robusto.

Para fugir da dor de cabeça e da frustração, recomendamos uma vara básica de pesca, que possa oferecer melhor flexibilidade e suportar mais peso durante a fisgada. Ela é o suficiente para ter sucesso.

Dica da Quisty: escolha sempre varas mais leves, sejam de bambu ou profissionais. Isso porque, quando o peixe morde a isca e sente o peso da vara, é comum que ele solte e vá embora. Já quando o equipamento é mais leve, ele não percebe essa carga e briga pelo alimento.

Quanto ao tipo de anzol, o número dois tende a ser o padrão para um bom rendimento na água quando estamos em busca dessa espécie.

Em relação ao tipo da linha, as de monofilamento são uma boa alternativa. Cores fluorescentes podem auxiliar ainda mais, uma vez que a tilápia tende a ser um animal menos agressivo. Utilizando náilon transparente, pode ser difícil de visualizar a fisgada.

Quanto à utilização de chumbo e de bóia, ela fica por conta da preferência individual. Por via de regra, a tilápia tende a ser capturada quando existem menos equipamentos na água.

Iscas para pescar tilápia

Como geralmente são fisgadas em pesqueiros, é comum que se utilize ração para a captura. Porém, nada impede que os pescadores usem outros tipos de isca, buscando animais de maior porte.

Uma dica é a utilização de minhocas. Nesse caso, não é necessário comprar tipos avançados como africana, californiana, puladeira ou minhocuçu. O recomendado é utilizar a minhoca brava comum. 

Ainda há outras opções como fazer massa para pescar tilápia. Cada pescador tem sua receita, e podem ser utilizados ingredientes como farinha, café, mel, banana, farelo de milho, batata doce, entre outros. Faça testes para criar a sua!

A técnica para atrair os peixes

Para atrair o peixe para perto da isca, principalmente ao pescá-lo na natureza, utilize uma técnica de ceva, ou seja, fornecer algum tipo de alimentação para que ele chegue até o local da pescaria. Muitos pescadores utilizam sabugo de milho, soja e até lambaris. 

Como objetivo é apenas atrair os peixes, coloque os alimentos dentro de um saco de cebolas ou filtro e deixe-os imersos na água, de forma que eles sejam atraídos, mas não consigam comer. Se as tilápias se alimentarem, é possível que não mordam a isca.

Outros pescadores preferem jogar alimento ou ração diretamente na água, próximo do anzol, para fazer com que o peixe morda a isca. O recomendado é não fazer isso muitas vezes, ou a tilápia pode ficar muito “manhosa”.

Muitos pescadores utilizam técnicas de ceva para atrair as tilápias.

A técnica necessária para a fisgada

Seja para tilápias nativas ou criadas em pesqueiros, não existem muitos segredos para conseguir pescar essa espécie. É um animal que tem bastante energia e dificilmente se rende com pouca ação, mas tendo paciência e puxando a vara com constância, será possível capturá-lo.

Assim que a tilápia morder a isca, puxe a vara para cima e para trás, mantendo uma angulação de 45 graus para facilitar a pescaria. Isso é ainda mais importante durante o recolhimento da linha, proporcionando mais conforto ao pescador.

Uma técnica de pesca de tilápia muito comum é vencer o peixe pelo cansaço. Com os animais mais intensos, deixe que eles se distanciem alguns metros para que fiquem cansados e percam a força de tração na sua linha. Por fim, puxe-os para perto e tire-os da água com o auxílio de um passaguá.

Outra estratégia que muitos pescadores gostam de utilizar é deixar a vara apoiada no suporte, e não segurá-la nas mãos, como é de costume com outros tipos de peixe. Por ser uma pescaria que exige tempo e paciência, é provável que você se mexa durante a espera, e esse movimento pode espantar o peixe.

Por fim, não há como pescar tilápia sem prestar atenção no momento da fisgada. Quanto maior o peixe, mais “manhoso” ele é, e pode fugir com facilidade se o pescador não estiver atento à linha.

Como já dito, a utilização das linhas fluorescentes ajuda nesse aspecto, pois é mais fácil perceber a movimentação e o momento em que o peixe puxa o anzol.

Quando for pescar tilápia, seja no rio ou em pesqueiros, não se esqueça de vestir-se corretamente. Procure sempre utilizar camisas de pesca com proteção contra o sol e contra os insetos para não prejudicar suas pescarias.


Na Quisty, você encontra diferentes tipos de roupa para pescaria, com modelos com estampas de diversos peixes, incluindo tilápias. Para garantir a sua, clique no banner abaixo!