O Brasil tem vasta rede hidrográfica, e esse é um dos nossos grandes atrativos turísticos. Sendo assim, a pesca esportiva é uma atividade que vem ganhando cada vez mais adeptos. De acordo com a nova regulamentação, essa categoria de pesca é considerada lazer e ajuda na conservação da natureza — uma vez que os peixes de diversas espécies são soltos novamente.

Ficou interessado no assunto? Então, veio ao lugar certo. Neste post, apresentaremos a pesca esportiva e algumas das espécies de peixes para a pesca esportiva no país. Acompanhe!

A pesca esportiva

No Brasil, a pesca esportiva pode ser realizada com vara, carretilha, molinete e linha de mão. Além disso, é importante que o peixe seja tratado com cuidado na hora de ser devolvido à água. As espécies de peixes que são pescadas podem ser consumidas pelos praticantes do esporte, desde que o consumo seja sem excesso ou desperdício.

Contudo, para que a pesca esportiva não seja uma prática ofensiva aos animais de água doce ou salgada, alguns limites precisam ser estabelecidos e respeitados. Por isso, uma licença é emitida pelo governo — que pode ser estadual ou federal — na qual o pescador deve respeitar o período de reprodução dos peixes, conhecido como defeso.

As espécies de peixes para a pesca esportiva

Se você já está com seu equipamento de pesca preparado e sua próxima viagem marcada, chegou a hora de conhecer as espécies que podem ser encontradas por todo o país.

1. Atum

Esta espécie de peixe é encontrada no Sul e Sudeste do nosso país e é um peixe muito conhecido e que desperta admiração em pessoas do mundo todo. São muito rápidos e difíceis de serem pegos. Mas não se esqueça de que há espécies de atum que estão ameaçadas de extinção e não podem ser pescadas.

2. Robalo

Este é um dos tipos de peixes para a pesca esportiva que você pode encontrar por todo o litoral brasileiro, pois eles se movimentam muito. O robalo é um peixe extremamente rápido e também um grande caçador. Por isso, é preciso que você tenha muita técnica e experiência para pegar um desses. Alguns chegam a pesar 25 kg e podem ser pescados com iscas artificiais ou vivas.

3. Agulhão-vela

Ele é da família dos marlins e leva esse nome porque tem uma barbatana dorsal que se parece muito com uma vela de barco. Esse peixe pode ultrapassar os 60 kg, medir mais de 3 metros e atingir a incrível velocidade de 110 km/h. Você pode encontrá-lo nas águas mais profundas e também nas mais superficiais em que a temperatura tende a variar entre 22 e 28º. Eles dão grandes saltos quando são capturados.

4. Marlin-azul

Encontrado na costa brasileira entre novembro e março, sua maior concentração é entre o Espírito Santo e o Rio de Janeiro nas águas quentes. O rei dos mares é uma das espécies de peixes mais cobiçada pelos praticantes de pesca esportiva. Pode facilmente ultrapassar os 200 kg e é muito forte, protagonizando um espetáculo à parte quando salta.

5. Tarpon

São encontrados no verão ao longo do Rio Grande do Sul e também na Inglaterra. Ainda são comumente vistos em regiões de mangues da Bahia e do Amazonas. Esse tipo de peixe prefere iscas naturais vivas e maiores, como os camarões, por exemplo, sendo usados anzóis menores que se acomodam facilmente à anatomia da sua boca.

6. Dourado do mar

Os peixes conhecidos como dourados do mar são pelágicos, ou seja, peixes que passam pelas costas em determinados períodos do ano para aproveitarem a temperatura das águas. A sua média de vida geralmente é de 3 anos, e, assim como os outros, é admirado por dar grandes saltos quando é capturado. O dourado do mar tem uma cor de beleza singular que atrai aos praticantes de pesca esportiva.

7. Tucunaré

Nas águas brasileiras, existem diversas espécies de tucunarés, e a principal diferença entre cada uma delas é a cor: existe tucunaré amarelo, verde, vermelho e azul, sem contar os padrões de manchas e listras. Com a cabeça grande e a mandíbula saltada, o tucunaré é persistente e, por isso, é uma das espécies de peixes mais procuradas pelos pescadores esportivos.

8. Pirarara

A pirarara é um peixe de couro de grande porte, conhecido por sua cabeça grande e ossificada. É uma das espécies de peixes mais coloridas da Amazônia: sua coloração mistura tons de castanho, amarelo, branco e laranja. Esse peixe pode medir mais de 1,50m facilmente e chega a pesar mais de 50 kg. Por se alimentar de peixes e caranguejos, essa espécie é capturada somente com iscas naturais.

9. Pirarucu

Esse peixe pode pesar até 250 kg, e sua carne é muito estimada. Ele tem uma bexiga natatória que serve para respirar quando fica preso em lugares com pouca água, além de respirar normalmente por suas brânquias. Em alguns estados brasileiros, essa espécie precisa ser solta depois de capturada, uma vez que sua população diminuiu consideravelmente por conta da pesca com redes.

10. Apaiari

Da região amazônica, o apaiari também pode ser encontrado no Nordeste e no Sudeste, onde foi introduzido. Quem quer pescar um apaiari tem de ser paciente, já que esse peixe gosta de observar a isca antes de abocanhá-la. Mesmo sendo pequeno — pesa em torno de 1 kg e tem aproximadamente 30 cm — o apaiari dá trabalho para os pescadores esportivos.

11. Pintado

O pintado é escamoso e pode ter até 1 metro de comprimento, pesando somente 5 kg. Alimenta-se de frutos, sementes, folhas e flores e, portanto, é herbívoro. Sua captura está tornando-se mais difícil a cada dia, uma vez que sua carne rosada é muito apreciada, mas essa espécie pode ser encontrada em áreas próximas às margens dos rios e canais.

12. Barbado

Como o nome já sugere, esse peixe tem barbilhões próximos à boca. Bastante comum na bacia Amazônia, o barbado também pode ser encontrado nos estados do Pará, do Mato Grosso, de São Paulo e em parte do litoral do sul do Brasil. Chegando a pesar 12 kg e medindo mais de 1 m, esse peixe pode ser capturado juntamente ao pintado, já que ambos vivem nas mesmas regiões, e pode-se usar o mesmo equipamento.

Caso você já tenha sua licença, saiba que existem outras diversas espécies de peixes que podem ser pescadas por todo o Brasil, uma vez que nosso país tem a maior diversidade de peixes de águas continentais de todo o planeta. Lembre-se de sempre respeitar as regulamentações da pesca esportiva — essa é a melhor maneira de respeitarmos a natureza.

Agora que você já conheceu algumas espécies de peixes para a pesca esportiva, compartilhe este artigo em suas redes sociais e aproveite para chamar os amigos para a próxima pescaria.