Cada peixe precisa de cuidados especiais para ser fisgado. Equipamentos certos, local ideal e outras condições são fundamentais para que o pescador tenha a alegria de capturá-lo. E para quem está pescando corvina isso não seria diferente, pois é preciso saber qual a melhor maneira de conseguir esse peixe.

O animal é reconhecido pela sua cabeça protuberante em relação ao corpo, que é prateado e alongado. É um bicho que possui escamas grossas e que tem a barriga esbranquiçada e o dorso levemente roxo. O peixe costuma ficar próximo ao fundo, onde corre na areia em busca de alimento.

Um dos atrativos da corvina é que ela garante bons embates. Se você está tentando capturar esse peixe, confira três dicas que facilitarão essa missão.

1. Separando a isca ideal para corvina 

A isca deve ser selecionada com muito cuidado, já que é isso que atrairá o peixe para ser fisgado. Dependendo da região do país, é possível encontrar diferentes tipos de iscas, mas as iscas vivas sempre funcionam na captura da corvina. 

Entre as opções que podem ser usadas estão a sardinha, piaba e lambari. As iscas vivas são mais interessantes pois são presas habituais da corvina, então basta prendê-la pela parte dorsal no anzol e esperar o peixe abocanhá-la.

Se a pescaria for embarcada em alto-mar, as iscas artificiais também entregam ótimos resultados. Porém, é preciso conhecê-las para utilizar a que seja específica para o que você quer.

2. Escolhendo a melhor época para pescar

A corvina é um peixe que gosta de ambientes mais tranquilos e com pouca correnteza. Lugares calmos e silenciosos são o habitat natural desse animal, que pode ser encontrado em quase todo o país. Represas e barragens de grandes rios são locais que atendem aos requisitos que o peixe gosta para viver.

Essa é uma espécie que pode ser pescada o ano inteiro, mas tem uma época em que a caça fica ainda melhor. É no inverno que a pesca da corvina pode ser ainda mais produtiva e, por isso, há pescadores que aguardam essa estação do ano para ir atrás do peixe.

3. Pescando corvina com o equipamento certo

Ter as ferramentas certas faz toda a diferença para capturar a corvina. Utilize uma vara resistente do tamanho médio, entre 5,3 e 6 pés. Já as linhas devem ter de 10 a 15 libras, o que vai variar dependendo do tipo de isca selecionada. A linha também pode ser tanto a de monofilamento quanto a de multifilamento com fluorcarbono.

Um molinete ou carretilha pequena de perfil baixo funciona bem nessa pesca, assim como anzóis que variam entre os tamanhos 10 e 14. Nesse caso, os modelos Hansure e Maruseigo são os mais usados. Por se tratar de uma pesca em profundidade (de 7 a 10 metros) o equipamento deve ser específico e trabalhado para pesca desse peixe.

O que leva muitos pescadores a sempre estarem pescando corvina é a intensa briga entre animal e homem. O animal não se entrega facilmente e torna a pescaria muito mais emocionante, sendo um dos diferenciais em fisgar esse belo peixe. Por isso, se você se sentiu atraído por essa aventura, não deixe de seguir as nossas dicas.

Para não perder nenhum conteúdo como este, assine nossa newsletter e receba tudo diretamente no e-mail!

Banner-Blog-Dourado-do-Rio