O Tucunaré é, sem dúvidas, um dos peixes mais esportivos que existe. Procurada por pescadores do mundo todo, a pesca de Tucunaré atrai para o Brasil amantes da pesca de diferentes regiões. Espécie de hábitos diurnos, o Tucunaré se alimenta de peixes e camarões. É a única espécie que persegue a presa até capturá-la.

Apaixonado por pesca esportiva? Confira 5 dicas incríveis para ter sucesso na pesca do Tucunaré.

1. Escolha o melhor equipamento

O equipamento usado é parte fundamental de uma pesca de sucesso. Por isso, para garantir que tudo ocorra bem em sua aventura, você deve usar os acessórios que melhor se adaptem às suas necessidades.

Caso esteja pescando em rios ou lagos naturais, as melhores opções são as varas de números entre 8 a 10 de ação média a pesada, e linha entre 0,35 e 0,45 mm. Assim será possível realizar um arremesso com iscas maiores.

Se o seu local de pesca for uma represa ou lago artificial, você poderá utilizar uma vara número 6 de ação rápida a média, e linha entre 0,25 e 0,35 mm.

2. Use a isca adequada

Peixe reconhecido por sua ação predatória, o Tucunaré ataca praticamente todos os tipos de isca. As iscas de superfície são indicadas para ajudar na localização da espécie, além de serem as mais populares por conta da emoção da fisgada do bocudo.

Em dias com mudanças bruscas de temperatura ou muito ensolarados, o peixe costuma ir para o fundo da água. Nesse caso, iscas de fundo, como jigs são as melhores opções. Para melhores resultados, trabalhe a isca de forma natural, imitando o movimento dos peixes em fuga.

3. Tenha paciência

Durante a pesca do Tucunaré, você vai reparar que nem sempre a espécie ataca de primeira. Por isso, é recomendável insistir em arremessos sempre em um mesmo local, procurando os habitat do peixe (margens, vegetação, galhadas e troncos submersos). Se trabalhar a isca com calma e suavidade, você garante mais ataques de sucesso.

Os Tucunarés são conhecidos como peixes briguentos. Isso quer dizer que, durante a captura, ele fará de tudo para escapar. Quanto mais violenta for a sua recuperação de linha, mais violenta será a reação do peixe. Por isso, é importante deixar a fricção solta, para garantir que o peixe fique mais calmo antes de começar a recolher a linha.

4. Seja cuidadoso

Muito cuidado ao tirar o peixe da água. Ao aproximar o Tucunaré para o embarque, deixe um comprimento de vara de linha sem ser recolhido. Isso permitirá que a vara e o freio da carretilha trabalhem caso seja necessário. 

Ao retirar a isca do Tucunaré, fique atento. Parte das garateias não estão em sua boca. Use um alicate para retirá-las e evitar ferimentos.

5. Use a natureza a seu favor

Alguns fenômenos naturais podem ajudar ou atrapalhar a sua pesca. Saiba reconhecê-los e use isso a seu favor.

Dequada acontece quando o acúmulo de matéria orgânica é trazido para os rios após grandes cheias. A decomposição dessa matéria consome muito oxigênio e mata os peixes da região.

A lufada é o retorno dos cardumes das áreas alagadas para o rio. Esse fenômeno torna a região um excelente ponto de pesca.

O repiquete é o aumento no nível dos rios causado por chuvas torrenciais. Esse fenômeno afeta o hábito de algumas espécies, como é o caso dos Tucunarés nos rios amazônicos.

Com essas dicas simples, mas certeiras, você com certeza conseguirá melhores resultados na pesca do Tucunaré. Lembre-se de respeitar o limite da natureza e soltar parte da sua captura. Isso garantirá a manutenção da diversão no futuro.

Esse conteúdo o ajudou? Que tal conferir nosso artigo e saber se sonar para pesca esportiva vale a pena? Fique por dentro das melhores dicas para turbinar a sua pesca esportiva.

Banner-Blog-Dourado-do-Rio